População

Densidade Populacional

A densidade populacional consiste na relação entre o número de habitantes de uma determinada área territorial e a superfície desse território. Considerando os 247.330 habitantes distribuídos pelos 3.344 km2 que formam o território do Médio Tejo, verifica-se uma densidade populacional de 73,96 habitantes por quilómetro quadrado (km2).

Entre os municípios associados, destaca-se a elevada densidade populacional do concelho do Entroncamento com 1.471,8hab/km2, seguido pelos concelhos de Vila Nova da Barquinha (147hab/km2) e Torres Novas (136hab/km2), em contraste com os valores registados nos concelhos mais a este da região, nomeadamente Vila de Rei (18hab/km2) e Mação (18,3hab/km2).

Área Médio Tejo

Índice de Dependência

Os valores referentes ao índice de dependência são obtidos pelo total de indivíduos jovens (0-14 anos) e idosos (65 ou mais anos) por cada 100 elementos da população ativa (15-64 anos).

Nos municípios associados da região do Médio Tejo, destacam-se o Sardoal e Ferreira do Zêzere com valores inferiores a 30%, que contrastam com os mais de 70% registados nos concelhos de Vila de Rei e Mação.

Área Médio Tejo

Índice de Envelhecimento

O índice de envelhecimento calcula o número de idosos (65 ou mais anos) que existem por cada 100 indivíduos jovens (menos de 15 anos) numa determinada população.

Na região do Médio Tejo verificou-se uma tendência de envelhecimento populacional entre os anos de 2001 e 2011, mais acentuado nos concelhos de Mação e Vila de Rei. O município do Entroncamento apresenta o índice de envelhecimento mais baixo da região, imediatamente seguido pelos concelhos de Constância e Ourém.

Área Médio Tejo

População Residente

A população residente consiste nos indivíduos que habitam a maior parte do ano num determinado alojamento ou aí detêm a maior parte ou a totalidade dos seus haveres.

A região do Médio Tejo conta com 247.330 habitantes, sendo que a soma dos três valores municipais mais elevados, correspondentes a Ourém (45.932 habitantes), Tomar (40.674 habitantes) e Abrantes (39.325 habitantes), equivale a metade do total da população residente. Por outro lado, os valores mais baixos registam-se nos concelhos de Vila de Rei (3.452 habitantes), Sardoal (3.941 habitantes) e Constância (4.056 habitantes).

Área Médio Tejo

Setor de Atividade Económica

As atividades económicas em Portugal encontram-se agregadas em três setores, nomeadamente o primário (agricultura, caça e silvicultura), o secundário (indústria transformadora, produção e distribuição de eletricidade, gás e água e construção) e o terciário (comércio por grosso/a retalho e alojamento e restauração).

O setor terciário tem-se evidenciado no Médio Tejo, onde as atividades que o integram superam um terço do número total de empresas e sociedades da região, em particular as relacionadas com o comércio por grosso e a retalho. O número de pessoas empregadas neste setor segue a mesma tendência crescente, cujo total supera dois terços da população ativa da região (68,86%), destacando-se os municípios de Ourém, Tomar, Torres Novas e Abrantes, que, em conjunto, representam mais de 45%.

O setor secundário abrange a restante população ativa do Médio Tejo quase por completo (28,54%), que se encontra empregada, sobretudo, nos concelhos de Ourém, Abrantes e Torres Novas. Por sua vez, o setor primário cinge-se a 2,60% do total de trabalhadores, revelando pouca proeminência no território de intervenção e caraterizando-se por atividades de subsistência.

Área Médio Tejo

Taxa de Analfabetismo

A taxa de analfabetismo demonstra a relação entre a população analfabeta com idade igual ou superior a 10 anos e cada 100 indivíduos da população total inserida nessa faixa etária.

Os dados censitários referentes a 2011 revelam que a região do Médio Tejo se carateriza por uma taxa média de analfabetismo de 7,02%. Os valores mais significativos registam-se nos municípios de Vila de Rei, Mação e Sertã, onde superam os 10%, assim como nos concelhos de Entroncamento e Torres Novas que, por contraste, apresentam taxas inferiores a 5%.

Área Médio Tejo

Taxa de Atividade

A taxa de atividade consiste na percentagem da população ativa (população empregada e desempregada com idades compreendidas entre os 15 e os 64 anos) por cada 100 indivíduos da população total.

A região do Médio Tejo sofreu uma variação média de 0,1% entre os anos 2001 e 2011, com o crescimento mais acentuado nos municípios de Abrantes, Sardoal e Ferreira do Zêzere e o decréscimo mais significativo em Mação, Alcanena e Vila Nova da Barquinha. As taxas de atividade económica mais elevadas registam-se nos concelhos de Entroncamento, Alcanena e Constância, onde superam os 45%. No extremo oposto, encontramos os municípios de Mação e Vila de Rei, cujos valores não atingem os 35%.

Área Médio Tejo

Taxa de Desemprego

A taxa de desemprego permite definir o peso da população desempregada sobre o total da população economicamente ativa, ou seja, a percentagem de desempregados por cada 100 indivíduos ativos (15-64 anos).

A região do Médio Tejo registou um aumento de cerca de 4% entre os anos 2001 e 2011, atingindo um valor médio na ordem dos 10%. As variações mais significativas ocorreram nos municípios de Sardoal (maior crescimento) e Vila Nova da Barquinha (menor crescimento), sendo que os valores mais recentes destacam os concelhos de Abrantes, Tomar e Sardoal, por oposição aos valores mínimos apresentados pelos concelhos de Ferreira do Zêzere, Ourém e Vila de Rei.

Área Médio Tejo

FONTES

INE – Instituto Nacional de Estatística (Censos 2011) - informação recolhida em setembro de 2013; dados relativos ao setor de atividade económica atualizados em agosto de 2014.

Notícias

Prev Next

Espaços M disponíveis a prestar apoio às Vítimas de Violência Doméstica e de Género

O Médio Tejo dispõe de treze estruturas de apoio e atendimento, às Vítimas de Violência Doméstica e de Género, chamadas “Espaços M”, em cada um dos municípios da região.

03-04-2020

Autarcas do Médio Tejo desaconselham o recurso aos testes rápidos do COVID-19

Os autarcas do Médio Tejo, reunidos hoje, por videoconferência, mostram a sua preocupação quanto aos Testes Rápidos, no âmbito da pandemia COVID-19, que está presente no país.

02-04-2020

Lançámos a MEIO!

No início deste ano, começámos a escrever a nossa história. Chamámos-lhe MEIO – revista da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e tivemos o objetivo de a fazer chegar junto de...

31-03-2020

COVID-19 – Se é vítima de violência doméstica peça Ajuda

A violência doméstica é um crime público, é responsabilidade de cada um nós poder denunciá-la. “A violência contra as mulheres e a violência doméstica são das formas mais gravosas de discriminação...

30-03-2020

Orientações da Direção Geral da Saúde

  Cumpra todas as orientações decorrentes da DGS – Direção Geral da Saúde, adotando medidas e recomendações, que levem a uma menor propagação do vírus: Leia aqui as indicações da DGS

27-03-2020

Autarcas do Médio Tejo apelam a uma maior capacidade para realização de testes no âmbito do COVID-19

O Conselho Intermunicipal da CIM do Médio Tejo voltou a reunir extraordinariamente por videoconferência ontem, dia 24 de março, para reanalisar e fazer um ponto de situação sobre a Pandemia...

25-03-2020

Ação de formação de “Turismo Inclusivo: Oportunidades e Desafios” termina na CIM do Médio Tejo

  No passado dia 10 de março, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, acolheu a terceira sessão da ação de formação de “Turismo Inclusivo: Oportunidades e Desafios”. Esta terceira sessão fechou um...

24-03-2020

Desinfeção de locais públicos vão começar no Médio Tejo

O Conselho Intermunicipal do Médio Tejo, reunido por vídeo conferência na passada sexta-feira, dia 20 de março, analisou e centrou a sessão de trabalho na Pandemia - COVID 19, que...

23-03-2020

Médio Tejo: Processo de migração da rede TDT suspenso

Informa a ANACOM – Autoridade Nacional de Comunicações na sua página oficial na internet que o processo de migração da rede de TDT está suspenso devido aos constrangimentos associados ao...

23-03-2020

Eventos

logo-Turismo

Logo-SIG

Logo-CC

Logo-TP