Rotas e Percursos no Médio Tejo

m5 artigo

 

 

Rotas e Percursos

O Médio Tejo dispõe de um riquíssimo património natural, sendo caracterizado por uma enorme variedade de paisagens e elevada diversidade de habitats naturais, com condições que permitem a realização de várias rotas e percursos em articulação com o património natural.

Atravessando este território, destacam-se as Grandes Rotas do Carso, Tejo e Zêzere.

Conheça todos os percursos AQUI

 

Ficha de Projeto

icon-AI-areasÁREA DE INTERVENÇÃO

TURISMO

icon-AI-projPROJETO

Rotas e Percursos no Médio Tejo

icon-AI-enquadENQUADRAMENTO

Este projeto envolve uma intervenção ao nível da qualificação de recursos no âmbito do património natural do Médio Tejo, nomeadamente as Serras de Aire e Candeeiros e os Rios Tejo e Zêzere. Desta forma, e com vista à dinamização do território, serão promovidas 3 Grandes Rotas (GR), designadamente: Grande Rota do Carso, Grande Rota do Tejo e Grande Rota do Zêzere. A primeira agrega, num só percurso, alguns pontos de interesse enquadrados no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, nomeadamente grutas, moinhos, fornos de cal, pegadas de dinossauros, entre outros. O percurso GR12/E7 da GR do Tejo que percorre os concelhos de Mação, Abrantes, Constância e Vila Nova da Barquinha acompanha o Rio Tejo e prolonga-se por caminhos agrícolas e florestais. Por último, a GR do Zêzere (GR33) percorre o Rio Zêzere, da sua nascente à foz. Atravessa 13 concelhos a nível nacional 5 dos quais no Médio Tejo (Abrantes, Constância, Ferreira do Zêzere, Sertã e Vila de Rei) e pode ser feita a pé, de bicicleta e, em certos locais, de canoa. No âmbito deste projeto, serão criados alguns percursos complementares a esta GR.

Especificamente para a Rota do Almonda pretende-se implementar um percurso de ligação da GR do Carso ao Paul do Boquilobo, assegurando uma continuidade lógica de integração entre as duas áreas classificadas ligadas pelo Rio Almonda, concretamente do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC) à Reserva Natural do Paul do Boquilobo (RNPB).

No traçado da GR do Tejo será criado um percurso complementar para a Rota das Pesqueiras e das Lagoas do Tejo, no concelho de Mação, de forma a permitir a observação das pesqueiras existentes na margem do Rio Tejo. Será também criado um percurso complementar no Passadiço do Agroal, em Ourém, que acompanhe uma das margens do Rio Nabão.

Ainda na GR do Tejo está prevista a requalificação das praias fluviais do Troviscal, no concelho da Sertã.

Por sua vez, para a GR do Zêzere propõe-se realizar também algumas intervenções no acesso ao Penedo Furado, em Vila de Rei.

No âmbito dos trabalhos do projeto, verificou-se a necessidade de realinhar a intervenção projetada para a requalificação da praia fluvial dos Olhos de Água, em Alcanena. Prevê-se efetuar intervenções no espaço envolvente à praia fluvial, de modo a garantir a melhoria das condições de acesso pelos visitantes, salvaguardando a sua segurança e garantindo a mobilidade.

icon-AI-objOBJETIVOS GLOBAIS & ESPECÍFICOS

Os objetivos gerais são promover a sustentabilidade através da qualificação dos recursos endógenos e o aumento do seu potencial atrativo com o intuito de motivar fluxos de deslocação; a conceção de produtos turísticos de índole natural que agregue e potencie o património natural e cultural do Médio Tejo; a contribuição para o aumento da oferta e atratividade turística da região; a consolidação e reforço da identidade regional; e a criação de rotas transversais aos vários concelhos do Médio Tejo que fortaleçam turística e economicamente a região.

icon-AI-acoesAÇÕES

Principais ações comuns, a promover pela CIM Médio Tejo:

1. Estudos e projetos técnicos

2. Aquisição e implementação de sinalética e estruturas de informação

3. Ações de promoção e divulgação

Principais ações a desenvolver pelos Municípios:

1. Intervenções de valorização de espaços de interesse das Rotas

icon-AI-munCONCELHOS ABRANGIDOS

Abrantes, Alcanena, Constância, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei, Vila Nova da Barquinha.

icon-AI-timeDURAÇÃO

2016-2020

icon-AI-docDOCUMENTAÇÃO

N/A

icon-AI-finFINANCIAMENTO

Centro 2020 / Portugal 2020 / União Europeia

 

  

Grande Rota do Carso

A Rota do Carso integra-se em plena Serra de Aire, onde se encontram impressionantes grutas naturais, situadas no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.

A Grande Rota do Carso abrange os Municípios de Alcanena, Ourém e Torres Novas, e estende-se ao longo de cerca de 125 Km, sob a paisagem protegida da Serra de Aire e Candeeiros.

Nesta Grande Rota, há a oportunidade de percorrer centenas de milhares de anos, que vão desde o início da formação do Maciço Calcário Estremenho, no Centro Ciência Viva do Alviela, em Alcanena, às Grutas do Almonda em Vale da Serra, em Torres Novas, onde há cerca de 480.000 anos, surgiram os primeiros homens modernos da Península Ibérica.

 

Grande Rota do Tejo

A Grande Rota do Tejo (Caminho do Tejo) é um percurso linear, com cerca de 45 km, que acompanha o rio Tejo e que liga Constância a Alvega, no concelho de Abrantes.

A paisagem é marcada pelos extensos campos agrícolas, que ocupam os terrenos mais planos e férteis e por olivais e algumas florestas de sobreiros e eucaliptos nas encostas com maior declive.

Para além da possibilidade de ser percorrido a pé, o percurso foi idealizado para também poder ser realizado de bicicleta. A marcação deste percurso também permite que o rio Tejo seja percorrido em canoa, de forma autónoma, por praticantes medianamente experientes. Em Constância, o Caminho do Tejo interceta a Grande Rota do Zêzere.

 

 

Grande Rota do Zêzere

A Grande Rota do Zêzere tem cerca de 370 km de extensão total, percorre o território de 13 concelhos, 5 destes no Médio Tejo, nomeadamente Abrantes, Constância, Ferreira do Zêzere, Sertã e Vila de Rei, acompanhando o rio Zêzere entre a sua nascente na Serra da Estrela e a sua foz no rio Tejo, em Constância.

Estes 370km e extensão unem ainda algumas das mais importantes marcas nacionais, nomeadamente, a Serra da Estrela, as Aldeias do Xisto, o Castelo do Bode e o rio Tejo.

O percurso pode ser realizado de bicicleta ou em canoa, recorrendo, assim, a circuitos multimodais, com o apoio das estações intermodais existentes ao longo da rota.

O percurso é caracterizado por uma variedade de cenários que torna possível a apreciação da riqueza da fauna e da flora presentes na região e também da paisagem humanizadas nas margens do rio Zêzere.

 

Percursos

Do Zêzere ao Tejo – PR1

O percurso tem início no alto de Sta. Bárbara, miradouro de excelência e onde está instalado o Centro de Ciência Viva - Parque de Astronomia, passando aqui a Grande Rota do Zêzere - GR33. A partir deste ponto segue o caminho florestal da charneca que contorna o muro de pedra da Quinta de Sta. Bárbara. Passado o túnel que permite ultrapassar a A23, segue subindo pela direira para logo descer em direção a um curso de água que é transposto pela ponte de Santo Antoninho, visível do lado direito do percurso. Um pouco mais à frente encontra-se o desvio para a conheira. De volta, segue-se junto à linha de água até chegar novamente próximo do túnel e virar pela direita numa zona de eucaliptos até à nacional 3. Depois de atravessar esta estrada desce-se em direção à Quinta da Gorda. Já em plena lezíria une-se à Grande Rota do Tejo - GR12 E7.

Pontos de Interesse:

Centro de Ciência Viva – Parque de Astronomia

Ponte de Santo Antoninho

Quinta da Gorda

Observação de Aves

Jardim-Horto de Camões

Links úteis:

www.cm-constancia.pt

turismo.mediotejo.pt

Ver flyer promocional - clique aqui!

 

Grande Rota do Tejo Ligação a Ortiga – PR1

Pelo prazer de apreciar e de contemplar há a certeza de que antes de ir já estamos a ganhar. A Rota do Tejo diz-nos, de antemão, que vamos no bom caminho. Vamos e ganhamos a água da Praia e da Barragem. Descansamos no Parque de Campismo, com tudo aquilo a que temos direito, e que é muito! Porque merecemos tudo. Passamos nas pesqueiras e apreciamos na terra batida e espezinhada o saber de anos e anos de trabalho, a rudeza do fazer, o suor que ali escorreu e foi para o Tejo. Preso nas redes. Apreciamos o comboio, vamos ou não vamos?! Hoje não. Hoje contemplamos a estrada, que é de terra e de água. Culminamos no passado, num regresso à história que já o era antes de o ser. Ficamos ali, a ver. E só quando nos cansarmos de olhar é que voltamos. Descansados. Porque o rio nos lavou a alma. A Rota do Tejo é sempre uma experiência única por muito que a façamos. Porque, como a água do Tejo, nós também corremos para algures e nunca somos o mesmo. Rio e Pessoa. O desafio é ir! Bom Passeio!

Pontos de Interesse:

Praia Fluvial da Ortiga

Parque de Campismo da Ortiga

Mesa de Interpretação Pesqueiras

Oliveira Centenária

Foz da Ribeira das Boas Eiras

Anta da Foz do Rio Frio

Pesqueiras

Capela de Nossa Senhora da Guia

Estação de Canoagem de Alvega e Praia Fluvial

Igreja Paroquial de São Pedro

Oliveira Milenar

Oliveira Centenária

Aritius Vetus Pegões de Ponte Romana

Links úteis:

www.cm-abrantes.pt

www.cm-macao.pt

turismo.mediotejo.pt

Ver flyer promocional - clique aqui!

 

PR2 ABT Martinchel

O traçado desenvolve-se maioritariamente em caminhos agrícolas e florestais de terra batida e não apresenta declives significativos. Trata-se de um trajeto circular, de 10 kms, com partida e chegada à localidade de Martinchel, situada no norte do concelho de Abrantes. A primeira fase do percurso afasta-se do Rio Zêzere e da albufeira de Castelo do Bode, cruzando espaços florestais, maioritariamente pinhais e eucaliptais. A partir do meio do trajeto, o mesmo volta a aproximar-se da albufeira de Castelo do Bode, sendo possível vislumbrar um belíssimo panorama sobre o grande lago e sobre o paredão da barragem. Na fase final, o traçado reaproxima-se de Martinchel, deixando o espaço florestal para deambular entre pequenas parcelas agrícolas, com as suas oliveiras e demais árvores de fruto.

Pontos de Interesse:

Igreja de São Miguel

Aldeia Alminha Velha

Links úteis:

www.cm-abrantes.pt

turismo.mediotejo.pt

Ver flyer promocional - clique aqui!

 

PR3 Souto

O traçado desenvolve-se maioritariamente em caminhos agrícolas e florestais de terra batida, apresentando em alguns espaços alguns declives acentuados. Trata-se de um trajeto circular, de 12,6 kms, com partida e chegada à localidade de Souto, situada no norte do concelho de Abrantes, com passagem pelas aldeias da Brunheta, Carril, Sentieiras e Atalaia. A primeira fase do percurso afasta-se da albufeira de Castelo do Bode, cruzando espaços florestais, maioritariamente pinhais e eucaliptais. A partir do meio do trajeto, quando se atinge a localidade de Sentieiras, o mesmo volta a aproximar-se da albufeira de Castelo do Bode, sendo possível vislumbrar um belíssimo panorama sobre o grande lago. Nesta segunda parte, com declives mais acentuados, quando se aproxima das aldeias de Sentieiras e Atalaia, o trajeto cruza pequenas parcelas agrícolas, com as suas oliveiras e demais árvores de fruto.

Pontos de Interesse:

Igreja Matriz de São Silvestre

Núcleo Museológico

Ermida da Senhora do Tojo

Links úteis:

www.cm-abrantes.pt

turismo.mediotejo.pt

Ver flyer promocional - clique aqui!

PR4 Alvega

O Rio Tejo é o maior rio da Península Ibérica em extensão, nasce a 1593 metros de altitude, na Serra de Albarracín, em Espanha, e desagua no Oceano Atlântico, em Lisboa. Percorre 1100 quilómetros, dos quais 230 em Portugal, promovendo o encontro do Alentejo com a Beira e o Ribatejo. Parte significativa deste traçado desenvolve-se na proximidade da margem sul do Tejo. A paisagem é marcada pela presença de espécies ripícolas, como salgueiros, amieiros e choupos, bem como terrenos agrícolas. À medida que nos afastamos do Tejo, surge uma paisagem de Charneca, na qual ocupam lugar de destaque montados de sobro, pinhais e eucaliptais. Espécies de peixes da bacia hidrográfica do Tejo, entre os quais se destacam: achigã, lampreia, enguia, sável, savelha ou saboga, robalo, boga, lúcio, lúcio-perca, peixe-rei ou verdugo, barbo e tainha – também conhecida por muge, mugem ou fataça. Há ainda espécies entretanto introduzidas no habitat, como o lagostim do rio. Espaço privilegiado para a observação de aves, como o abelharuco, o mergulhão-de-crista, a águia-pesqueira, a cegonha branca e a garça-real.

Pontos de Interesse:

Estação de Canoagem de Alvega e Praia Fluvia

Igreja Paroquial de São Pedro

Oliveira Centenária

Anta da Foz do Rio Frio

Capela de Nossa Senhora da Guia

Foz da Ribeira das Boas Eiras

Oliveiras Milenares

Aritius Vetus Pegões de Ponte Romana

Links úteis:

www.cm-abrantes.pt

turismo.mediotejo.pt

Ver flyer promocional - clique aqui!

Normas de conduta

Assim que começa o percurso devem ser consideradas as seguintes normas de conduta:

  • Não sair do trilho assinalado;
  • Respeitar a sinalética;
  • Observar a fauna à distância utilizando, de preferência, binóculos;
  • Não danificar a flora;
  • Não abandonar lixo;
  • Respeitar a propriedade privada;
  • Não fazer lume;
  • Não recolher amostras de plantas ou rochas;
  • Ser amigável com os habitantes locais;
  • Evitar ruídos e atitudes que perturbem o meio envolvente;
  • Não destruir ou modificar a sinalética;
  • Não praticar atos que coloquem em risco a sua segurança e a dos outros;

Devem ser consideradas também algumas medidas de segurança para prevenção de possíveis riscos, designadamente:

  • Não caminhar sozinho, levar sempre companhia;
  • Recolher informação atualizada sobre o percurso;
  • Informar alguém do trilho a realizar e a hora prevista de chegada;
  • Garantir que a caminhada termina antes de anoitecer;
  • Transportar comida e água de reserva;
  • Levar um telemóvel;
  • Usar vestuário e calçado apropriados;
  • Não fazer o percurso em caso de ventos ou chuvas fortes e voltar para trás pelo mesmo caminho;
  • Levar estojo básico de primeiros socorros;
  • Se necessário transpor estradas, fazê-lo com atenção;
  • Utilizar protetor solar em dias de muito calor;

Contacto:

  • CIM do Médio Tejo: 249 730 060

Notícias

Prev Next

CIM do Médio Tejo disponibiliza conjunto de medidas educacionais para as escolas

O Conselho de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação reuniu no passado dia 22 de novembro, na Biblioteca Pública de Tomar. Miguel Pombeiro, secretário executivo da CIM do Médio Tejo, evidenciou a importância...

26-11-2021

Alunos plantam árvores entregues pela CIM do Médio Tejo

Através das suas equipas de Sapadores Florestais, a CIM do Médio Tejo assinalou com grande simbolismo o Dia da Floresta Autóctone, com a entrega e plantação de árvores em Agrupamentos...

26-11-2021

Técnicos/as da Rede de Museus do Médio Tejo vão frequentar curso breve de conservação e restauro

A Comunidade Intermunicipal vai possibilitar aos/às técnicos/as da Rede de Museus do Médio Tejo a frequência num curso breve dedicado à conservação e restauro, ministrado pelos docentes do Instituto Politécnico...

25-11-2021

Vamos replantar o Médio Tejo!

A Comunidade Intermunicipal vai assinalar o Dia da Floresta Autóctone, a 23 de novembro, com entrega de árvores autóctones a Agrupamentos de Escolas da nossa região. Mais de uma centena de...

17-11-2021

III Encontro dos Museus regressou com entusiasmo ao IPT e abordou o tema da Educação

Foi com grande entusiasmo que o III Encontro dos Museus do Médio Tejo regressou no dia 8 de novembro ao auditório Dr. Júlio das Neves, no Instituto Politécnico de Tomar...

16-11-2021

Sapadores da CIM do Médio Tejo apresentam balanço mensal

As Brigadas de Sapadores da CIM do Médio Tejo continuam a realizar um conjunto de intervenções florestais nos concelhos do Médio Tejo, que se revestem de grande importância no âmbito da silvicultura preventiva...

27-10-2021

Anabela Freitas reeleita presidente da CIM do Médio Tejo

Realizou-se na manhã de 26 de outubro a instalação do  Conselho Intermunicipal da CIM do Médio Tejo. De seguida procedeu-se à eleição  do  Presidente e  Vice-Presidentes, nos termos da alínea a)...

26-10-2021

Aprovada candidatura para “Detenção e Combate à vespa velutina”

A Comunidade intermunicipal do Médio Tejo viu ser aprovada no passado dia 30 de setembro, a sua candidatura destinada à “Detenção e Combate à vespa velutina”. Aprovada pelo Programa Operacional da...

22-10-2021

Webinar Florestas e Recursos Naturais

Realiza-se no próximo dia 27 de outubro de 2021, das 15:00 às 18:00 (hora de Lisboa), o Webinar “Floresta e Recursos Naturais”. Esta iniciativa está enquadrada no Programa Nacional de Apoio...

19-10-2021

logo-Turismo

Logo-SIG

Logo-CC

Logo-TP